65 99230 9678 | 65 3055 2070

CUIABÁ

POLÍTICA MT

Viviane Cantarella e Queila Ribeiro são as convidada do sétimo episódio do “Palco pra 2”

Publicados

POLÍTICA MT

Sentimentos, verdades e intensidades estão no trabalho dessas duas artistas que compartilham histórias parecidas com a música

Foto: Helder Faria

O programa musical “Palco pra 2” recebe as cantoras e compositoras Viviane Cantarella e Queila Ribeiro. Elas contam um pouco do trabalho e da trajetória musical, além de dividirem o palco no sétimo episódio do projeto, que vai ao ar neste sábado (9), na TV Assembleia (canais 30.1 e 30.2), às 12h30 e às 18h30.

Sentimentos, verdades e intensidades estão no trabalho dessas duas artistas que compartilham histórias parecidas com a música. Ambas iniciaram no meio musical bem cedo e além de cantoras, também compõem. Vozes potentes que expressam com delicadeza e força os arranjos criados ou as interpretações.

Queila Ribeiro é natural de Cuiabá, mas explica que as vivências de outros estados e parcerias musicais, além de Mato Grosso, fazem parte das inspirações para criar seus arranjos e composições. “O processo de construção de um trabalho musical é demorado para mim. A inspiração vem de momentos e vivências”, afirma. A música “Ama”, foi a composição escolhida para abrir a apresentação.

Há mais de 20 anos se apresentando nas noites cuiabanas, a artista Viviane Cantarella, em 2021, gravou um DVD comemorativo com sucessos da carreira e novos trabalhos. Com uma identidade musical voltada para o pop rock, ela falou da experiência de desbravar também os ritmos sertanejos. Com o movimento e o destaque das mulheres nesse ritmo, eu experimentei e gostei de fazer músicas sertanejas. Hoje integra meu repertório”, fala com orgulho.

Cantarella revela ainda que tinha vergonha de fazer algumas músicas como a que trouxe para o palco do programa: “Espelhos”. “As vivências vão encorajando à inovar e apresentar produções próprias”, afirma.

As artistas dividiram canções e falaram da experiência de voltar a ocupar os palcos depois da pandemia. Segundo elas, apesar do afastamento de ter sido um período que permitiu descobertas sobre outras formas de se apresentar para as pessoas e fazer música, cantar diante do público permite uma vivência mais intensa que consolida o trabalho.

“Palco pra 2”: programa Idealizado pela Secretaria de Comunicação da ALMT, com execução da produtora Monkey Filmes, tem entre o objetivo de divulgar a música autoral produzida em Mato Grosso. Ao todo, são dez episódios, cada um deles reúne dois nomes da música brasileira produzida em Mato Grosso.

O programa é exibido aos sábados, às 12h30 e 18h30, com reprises no domingo (11h30 / 21h), na terça (12h30 /22h) e na sexta-feira (12h30 / 22h).

Fonte: ALMT

Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

POLÍTICA MT

CCJR analisa 46 matérias em reunião ordinária

Publicados

em

Foto: JLSIQUEIRA / ALMT

A Comissão de Constituição, Justiça e Redação (CCJR) da Assembleia Legislativa apreciou 46 matérias durante reunião ordinária realizada na tarde desta terça-feira (9). No encontro, os parlamentares aprovaram parecer pela derrubada do veto total ao Projeto de Lei nº 1186/2021, que estabelece a obrigatoriedade de contratação de cantores, instrumentistas, bandas ou conjuntos musicais locais em shows e eventos financiados com dinheiro público.

Também receberam parecer pela derrubada o Veto Total nº 89/2022, aposto a projeto aprovado pela Assembleia, que estipula prazo para análise da prestação de contas e para o repasse de recursos financeiros à Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais – APAES, Pestalozzi e afins – e o Veto Total nº 95/2022, aposto a proposta sobre tratamento, em aterros sanitários, dos líquidos produzidos pelo lixo. O prazo para adaptação à regra seria de dois anos.

Uma das propostas aprovadas pela CCJR altera trechos da Lei nº 10.941/2019, que dispõe sobre a gratuidade de inscrição às pessoas com deficiência em competições de corrida de rua realizadas no estado. O PL nº 764/2021 pretende ampliar o direito à isenção a todas as competições esportivas, aumentar a reserva de ingressos para esse fim de 5% para 10% e também acrescentar como critério para fazer jus à gratuidade que o competidor tenha renda mensal de até três salários mínimos.

Também recebeu parecer favorável o PL nº 348/2021, que acrescenta dispositivos à lei que define critérios para nomeação e exercício dos cargos de secretários de estado. A proposta visa impedir que pessoas condenadas com base nas leis Maria da Penha e do Feminicídio exerçam o cargo de secretário estadual em Mato Grosso.

Das 46 matérias votadas, foram analisados 20 vetos e 12 receberam parecer pela derrubada. Já entre os projetos de lei, oito receberam parecer favorável e 18, parecer contrário. 

Fonte: ALMT

Continue lendo

MAIS LIDAS