65 99230 9678 | 65 3055 2070

CUIABÁ

CARROS E MOTOS

Vimos o novo Fiat Pulse Abarth de perto. Confira o que achamos dele

Publicados

CARROS E MOTOS

Pulse Abarth 2023 é o primeiro SUV da marca de esportivos da Fiat no mundo e o primeiro Abarth nacional
Guilherme Menezes/ iG Carros

Pulse Abarth 2023 é o primeiro SUV da marca de esportivos da Fiat no mundo e o primeiro Abarth nacional

A Stellantis organizou o primeiro contato — ainda parcial — com o novo Pulse Abarth. Pudemos conhecer o carro por fora, parcialmente por dentro, bem como andar — no banco do passageiro — no Autódromo de Interlagos (SP).

O Fiat Pulse Abarth é desenvolvido e produzido no Brasil, além de ser o primeiro SUV da marca no mundo. Previsto para chegar no último trimestre do ano, terá concessionários especializados na divisão esportiva, mas sempre dentro de uma Fiat.

Apesar do pessoal que está cuidando do retorno da marca Abarth ao Brasil já ter revelado alguns aspectos técnicos, ainda não puderam detalhar, de forma pontual, tudo o que mudou em relação ao Fiat Pulse . O interior também estava majoritariamente coberto por mantas, para que ainda não pudesse ser visto.

Descobertos no interior, estavam o cluster, o ar digital, o volante e parte do acabamento
Guilherme Menezes/ iG Carros

Descobertos no interior, estavam o cluster, o ar digital, o volante e parte do acabamento

De todo o modo, é nítido que a parte de acabamento ainda apresenta muitas das mesmas superfícies plásticas do Fiat Pulse , além do mesmo cluster digital, volante multifuncional e teclas na parte inferior do painel. Algo que se destaca ao condutor é uma interface que mostra a pressão gerada pelo turbocompressor em tempo real.

O motor 1.3 turbo e o câmbio automático de seis marchas são os mesmos do Jeep Renegade . Além disso, ao todo, o Pulse Abarth tem os mesmos 185 cv e 27 kgfm do “primo” da Jeep. Entretanto, apuramos que a calibração de toda a eletrônica associada aos componentes mecânicos foi desenvolvida especificamente para o carro.

Ou seja, tem resposta mais imediata no atuador do pedal de aceleração, bem como ganhos de potência e torque em rotações que não são as que geram os picos de rendimento. Além disso, o sistema de escapamento foi projetado artesanalmente, para alinhar o ronco do motor ao padrão da Abarth.

Seria interessante analisar essas informações com maior detalhamento, mas a Stellantis preferiu não abrir muito o jogo. Tampouco pudemos descobrir o que mudou nos sistemas de freio e de suspensão.

Ainda assim, sabemos que o carro acelera até 100 km/h em 8 segundos, que pode passar dos 210 km/h, e que seu pneu, agora, é um modelo esportivo da Dunlop, na medida 215/50R17.

O resultado, na pista de corrida, se mostra no aprimoramento do equilíbrio de carroceria , bem como na maior aderência nas curvas e desenvolvimento de velocidade mais vigoroso.

O visual é o mesmo da primeira revelação do carro. Conta com para-choques exclusivos, grade colmeia com o brasão do escorpião Abarth . Além disso, vem com luzes auxiliares na parte inferior do pára-choque, enquanto a traseira traz extrator de ar e dupla saída de escape.

Na tampa do porta-malas está escrito Abarth, em vez do tradicional Fiat , por extenso. Como se não bastasse, destaque para a pintura vermelha que está presente no friso inferior do para-choque dianteiro, capas dos retrovisores e no adesivo Abarth na base das portas. O teto e o defletor traseiro são pintados de preto.

Fonte: IG CARROS

Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

CARROS E MOTOS

BMW abre nova linha de produção para módulos de bateria na Alemanha

Publicados

em

Baterias do BMW i4 são produzidas em Leipzig e apontam para um novo capítulo da nova era da mobilidade
Divulgação

Baterias do BMW i4 são produzidas em Leipzig e apontam para um novo capítulo da nova era da mobilidade

A BMW inaugura a sua segunda linha de produção de módulos de baterias elétricas na planta de Leipzig, na Alemanha. A expansão da capacidade da fábrica é resultado de um investimento de 70 milhões de euros.

A fábrica de Leipzig é responsável pela produção dos módulos de baterias que o BMW i4 utiliza, e a nova linha de fabricação ocupa o espaço onde era produzido o BMW i3 , descontinuado no fim de junho .

 “O lançamento da segunda linha de produção de módulos de bateria de Leipzig é uma contribuição importante para fornecer os componentes de bateria necessários para fabricar um número crescente de veículos eletrificados”, disse Markus Fallböhmer, Head de Produção de Motores e E-Drive do BMW Group .

A planta de Leipzig passou a produzir módulos de baterias em Maio do ano passado, fabricando os módulos do SUV iX , e agora, cada módulo de bateria da i4 passará por 196 estações de produção, antes de ser concluído.

A produção das baterias para os carros elétricos do Grupo BMW é dividida em duas etapas: Produção dos módulos e montagem da bateria de alta voltagem.

A primeira etapa consiste em um processo automatizado de limpeza com plasma das células de íon-lítio, após isso, as células passam por um revestimento especial e então são combinadas em módulos maiores.

Quando concluído, o módulo é colocado em uma estrutura de alumínio, junto com conectores que controlam a energia e resfriamento de toda a unidade.

Para a BMW é importante ter a produção dos módulos “em casa” já que a quantidade de módulos necessários para produzir uma bateria depende até da versão do modelo produzido.

Atualmente, a fábrica emprega mais de 700 funcionários , e a nova linha ainda irá criar mais 250 novos empregos na região. A BMW ainda planeja aumentar a fábrica num momento próximo.

A fabricante possui um plano de expansão para a planta de Leipzig, e irá produzir também motores elétricos, podendo ser responsável por todo o trem de força de um modelo elétrico do Grupo BMW.

Nesse sentido, os investimentos em Leipzig passam também pela produção dos módulos de baterias do sucessor do Mini Countryman . O novo SUV da Mini terá opção 100% elétrica, e irá se beneficiar da estrutura presente em Leipzig.

Fonte: IG CARROS

Continue lendo

MAIS LIDAS