65 99230 9678 | 65 3055 2070

CUIABÁ

POLÍTICA NACIONAL

Senadores lamentam morte de Olinda Bolsonaro, mãe do presidente

Publicados

POLÍTICA NACIONAL


A mãe do presidente Jair Bolsonaro, Olinda Bolsonaro, morreu de causa ainda não divulgada na madrugada desta sexta-feira (21) em Registro (SP), aos 94 anos de idade. Ela estava internada desde segunda-feira (17). O anúncio do falecimento foi feito pelo presidente Jair Bolsonaro em suas redes sociais. O velório e enterro serão em Eldorado (SP), cidade a 52 quilômetros de Registro, onde Olinda morava.

Devido à morte da mãe, Jair Bolsonaro decidiu retornar ao Brasil e cancelar viagem oficial à Guiana. A viagem oficial incluiu também o Suriname, nesta quinta-feira.

“28/março/1927 – 21/janeiro/2022. Sra. Olinda Bonturi Bolsonaro. Com pesar o passamento de minha querida mãe. Que Deus a acolha em sua infinita bondade. Neste momento me preparo para retornar ao Brasil”, foi a mensagem de Jair Bolsonaro no Twitter.

O senador Flávio Bolsonaro (PL-RJ) lembrou a relação de carinho com a avó: “Vó, olhe por nós aí junto de Deus! Muito obrigado por tudo!”.

Manifestações de senadores

O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, se manifestou em suas redes sociais e transmitiu condolências aos familiares e amigos de dona Olinda. Ele foi um dos diversos senadores que externaram pesar pelo acontecimento.

“Meus sentimentos ao presidente Jair Bolsonaro em razão do falecimento de sua mãe, Olinda Bolsonaro, ocorrido nesta sexta-feira. Estendo minhas condolências aos demais familiares e amigos. Que Deus conforte a todos!”, publicou Pacheco.

Confira as manifestações de outros senadores:

Vanderlan Cardoso (PSD-GO): “Com consternação, eu e minha esposa @IzauraCardosoTV recebemos a notícia da morte da mãe do presidente @jairbolsonaro, dona Olinda. Ela tinha 94 anos e estava internada no Hospital São João, interior de SP. Deus dê conforto a toda a família Bolsonaro pela perda de sua matriarca.”

Roberto Rocha (PSDB-MA): “Meus sentimentos ao presidente @jairbolsonaro pelo falecimento de sua mãe, dona Olinda. Que o Espírito Santo de Deus, na sua infinita bondade, console o coração de cada um dos familiares. À família Bolsonaro, meu abraço fraterno. Força, presidente!”

Luis Carlos Heinze (PP-RS): “Faleceu nesta madrugada a senhora Olinda Bolsonaro, mãe do presidente @jairbolsonaro. Deixo aqui todo meu carinho à família neste momento de perda e profunda dor. Força, presidente!”

Telmário Mota (Pros-RR): “Me solidarizo com a dor do presidente da República, @jairbolsonaro, que nesta madrugada perdeu sua mãe, Olinda Bolsonaro, 94 anos. Tenho certeza de ela está em paz, ao lado do Pai. Que Deus possa fortalecer a fé do presidente e sua família nesse momento de despedida e saudade.”

Elmano Férrer (PP-PI): “Lamento a morte da senhora Olinda Bonturi Bolsonaro, mãe do presidente @jairbolsonaro. Neste momento de dor, envio minha solidariedade ao presidente. Que Deus console sua família. Manifesto meu sentimento de pesar ao presidente Jair Bolsonaro pelo falecimento de sua mãe, dona Olinda, aos 94 anos. Que Deus conforte o coração de todos os familiares e amigos.”

Angelo Coronel (PSD-BA): “Manifesto meu sentimento de pesar ao presidente Jair Bolsonaro pelo falecimento de sua mãe, dona Olinda, aos 94 anos. Que Deus conforte o coração de todos os familiares e amigos.”

Fernando Collor (Pros-AL): “Envio a nosso presidente Bolsonaro e à família meu profundo sentimento de pesar pela morte de sua mãe, dona Olinda Bolsonaro. Que Deus a receba em sua eterna glória.”

Lucas Barreto (PSD-AP): “Nossos sinceros sentimentos de pesar ao presidente da República, Jair Bolsonaro, pela perda de sua mãe, dona Olinda Bolsonaro, ocorrida hoje. Que Deus, na sua infinita bondade, conforte seu coração e seus familiares.”

Eliziane Gama (Cidadania-MA): “Externo minhas condolências ao presidente Bolsonaro e à família pelo falecimento de sua mãe, ocorrido hoje. Que Deus conforte a todos.”

Daniella Ribeiro (PP-PB): “Meus sentimentos ao presidente da República, @jairbolsonaro, pelo falecimento da sua mãe, dona Olinda. Que Deus conforte e fortaleça a todos os familiares neste momento de dor.”

Nelsinho Trad (PSD-MS): “Recebo com grande pesar a notícia do falecimento de dona Maria Olinda Bolsonaro, aos 94 anos. Meus sentimentos ao presidente @jairbolsonaro e sua família. Peço que Deus a acolha e conforte os corações de luto.”

Marcos do Val (Podemos-ES): “Com pesar, recebo a notícia do falecimento da mãe do presidente Bolsonaro, senhora Olinda Bonturi Bolsonaro, aos 94 anos. Que Deus a receba em sua morada e dê força e entendimento aos que ficam, sobretudo aos familiares. Deixo aqui meus sinceros sentimentos. Força, presidente!”

Jorginho Mello (PL-SC): “Ao presidente e amigo @jairbolsonaro e família, meus sentimentos pela difícil perda. Que o coração de todos encontre conforto nesta hora de dor e consternação. Que Deus, em sua infinita bondade, receba dona Olinda para seu descanso e que dê forças para todos.”

Wellington Fagundes (PL-MT): “É com pesar que recebo a notícia da morte da dona Olinda Bolsonaro, mãe de nosso presidente. Externo minhas condolências a todos os familiares e que Deus conforte seus corações!”

Eduardo Braga (MDB-AM): “Lamento a partida da mãe do Presidente @jairbolsonaro, Dona Olinda. Deixo aqui meus sinceros sentimentos a todos os amigos e familiares.”

Alvaro Dias (Podemos-PR): “Nossos sentimentos e condolências a toda família Bolsonaro pela perda de Dona Olinda Bonturi.”

Romário (PL-RJ): “Meus sinceros sentimentos ao presidente Bolsonaro pela perda da sua mãe, Dona Olinda Bolsonaro. Essa é uma perda insubstituível, para a qual nunca estamos preparados. Que Papai do Céu conforte o coração de toda família.”

Alessandro Vieira (Cidadania-SE): “Manifesto meus sentimentos pelo falecimento da senhora Olinda, mãe do presidente Jair Bolsonaro. Peço que Deus console a família.”

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)

Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

POLÍTICA NACIONAL

Senado pode votar nesta terça MP que facilita captação de recursos para o setor rural

Publicados

em

O Senado pode votar nesta terça-feira (28) a medida provisória que permite o uso de Fundos Garantidores Solidários (FGS) para toda operação financeira vinculada à atividade empresarial rural (MP 1.104/2022). Também estão na pauta projetos que tratam de regras do Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec), da Semana Nacional de Conscientização sobre o Transtorno do Déficit de Atenção com Hiperatividade (TDAH) e da desjudicialização da execução de títulos.

A permissão para uso do FGS prevista na MP 1.104 inclui as operações resultantes de consolidação de dívidas e aquelas realizadas no âmbito dos mercados de capitais. A medida foi aprovada com modificações feitas pela Câmara e veio para o Senado na forma do Projeto de Lei de Conversão (PLV) 16/2022. O relator é o senador Acir Gurgacz (PDT-RO).  

Antes da MP, os fundos só podiam garantir operações realizadas por produtores rurais, incluídas as resultantes de consolidações de dívidas. A mudança permite garantir títulos como a Cédula de Produto Rural (CPR) e o Certificado de Recebíveis do Agronegócio (CRA), que apresentam participação crescente no financiamento das atividades do setor rural nos últimos anos.

Os fundos fornecem uma garantia complementar em operações de crédito destinadas ao setor e são criados por grupos de produtores rurais, pessoas físicas ou jurídicas, a fim de garantir o pagamento dos seus débitos contraídos em bancos. Se a MP for aprovada, o FGS passará a contar apenas com cotas de responsabilidade dos devedores e, se houver, do garantidor (uma seguradora, por exemplo).

Pronatec

Também está na pauta o projeto que autoriza a participação de prestadoras públicas oficiais dos serviços de assistência técnica e extensão rural no Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec). A votação do  PLC 102/2018 foi adiada na última semana a pedido do relator, senador Paulo Rocha (PT-PA), que buscava um entendimento com a liderança do governo.

Da ex-deputada Marinha Raupp (MDB-RO), o PLC 102/2018 altera a lei que cria o Pronatec (Lei 12.513, de 2011). Atualmente, o Pronatec pode ser executado por instituições federais de educação profissional e tecnológica e também por entidades privadas sem fins lucrativos, devidamente habilitadas, mediante a celebração de convênio ou contrato — e observados os critérios mínimos de qualidade para que essas entidades privadas possam receber recursos financeiros do programa.

TDAH

Também pode ser votado o projeto que institui a Semana Nacional de Conscientização sobre o Transtorno do Déficit de Atenção com Hiperatividade (TDAH). O texto estava pautado para a última semana, mas a votação foi adiada. Apresentado pelo deputado Fred Costa (Patriota-MG), o PL 4.254/2019 prevê que a semana de conscientização seja feita todos os anos, no período próximo do dia 1º de agosto. O projeto tem como relatora a senadora Zenaide Maia (Pros-RN).  

A intenção é conscientizar a população sobre a importância do diagnóstico e do tratamento precoce. O tratamento do TDAH é multimodal, ou seja, uma combinação de medicamentos, orientação aos pais e professores, além de técnicas específicas. A medicação, na maioria dos casos, faz parte do tratamento.

Segundo a Associação Brasileira do Déficit de Atenção, o TDAH é um transtorno neurobiológico, de causas genéticas, que aparece na infância e frequentemente acompanha o indivíduo por toda a sua vida. O TDAH se caracteriza por sintomas de desatenção, inquietude e impulsividade. 

Títulos judiciais

Também está na pauta o PL 6.204/2019, da senadora Soraya Thronicke (União-MS), que permite que execuções civis de títulos extrajudiciais e cumprimentos de sentença passem a tramitar nos cartórios de protesto. O PL 6.204/2019 cria a figura do agente de execução de títulos judiciais e extrajudiciais para atuar e resolver as demandas nos cartórios de protesto. Essa função seria exercida pelos tabeliães de protestos localizados onde tramitem os respectivos procedimentos executivos. O relator do texto é o senador Marcos Rogério (PL-RO).

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)

Continue lendo

MAIS LIDAS