65 99230 9678 | 65 3055 2070

CUIABÁ

Saúde

Rio registra alta de 313% em internações e 172% em óbitos por covid-19

Publicados

Saúde


O Mapa de Risco da Covid-19 divulgado nesta sexta-feira (21) mostra que o estado do Rio de Janeiro voltou a ser classificado como bandeira laranja, o que indica risco moderado para covid-19. De acordo com a Secretaria de Estado de Saúde, cinco das nove regiões de saúde do estado (Médio Paraíba, Centro Sul, Serrana, Norte e Noroeste) permanecem com risco baixo, a bandeira amarela. Já as regiões da Baía da Ilha Grande, Metropolitana I, Metropolitana II e Baixada Litorânea estão em bandeira laranja, com risco moderado para covid-19.

Os óbitos tiveram aumento de 172%, passando de 18, na semana epidemiológica 52, para 48, na semana epidemiológica 2. Já as internações passaram de 89, na semana epidemiológica 52, para 368, na semana epidemiológica 02, o que representa um aumento de 313%. 

Os indicadores apontaram que, no período de 11 a 18 de janeiro, a taxa de positividade para Sars-CoV-2 em testes RT-PCR foi de 55%. Nesta quinta-feira (20), a taxa de ocupação de leitos dedicados para casos de covid-19 é de 49% para unidades de tratamento intensivo (UTI), e 42% para enfermaria. 

O boletim indica que o aumento repentino na quantidade de resultados positivos dos testes para detecção de covid-19 foi identificado a partir de meados da 52ª semana epidemiológica (de 26 de dezembro a 01 de janeiro), quando o índice passou de 1,4%, no fim de dezembro, para mais de 20% nos primeiros dias de janeiro. 

“Ainda estamos observando um aumento na curva de casos de covid-19 por causa da circulação da variante Ômicron no estado. Essa é uma variante com alta taxa de transmissibilidade no mundo todo. Diante deste cenário, acionamos o nosso plano de contingência e já convertemos 54 leitos de enfermaria e 35 de UTI para pacientes com covid-19. Na próxima semana, serão mais 20”, informou o secretário de Estado de Saúde, Alexandre Chieppe, que informou também que o governo trabalha para ampliar centros de testagem.

Cada bandeira representa um nível de risco e um conjunto de recomendações de isolamento social, que variam entre as cores: roxa (risco muito alto), vermelha (risco alto), laranja (risco moderado), amarela (risco baixo) e verde (risco muito baixo). Os resultados apurados para os indicadores apresentados devem auxiliar a tomada de decisão, além de informar a necessidade de adoção de medidas restritivas, conforme o nível de risco de cada localidade.

Testagem

A secretaria esclarece que, neste sábado (22) e domingo (23) vão funcionar os postos de testagem para a covid-19 instalados nas Unidades de Pronto Atendimento de Bangu, Campo Grande II e Jacarepaguá, na Zona Oeste, e Tijuca, Penha e Marechal Hermes, na Zona Norte, além do Hospital Estadual Dr. Ricardo Cruz (HERCruz), em Nova Iguaçu. Os polos localizados no Iaserj e Centro de Atletismo Célio de Barros, no Maracanã, e nos PAMs de Cavalcanti e Coelho Neto e Policlínica Piquet Carneiro ficarão fechados, retornando o atendimento na segunda-feira (24).

O atendimento nesses locais é realizado exclusivamente por agendamento online. Caso a pessoa não possa comparecer, o sistema oferece a opção de desmarcar o teste, reduzindo, dessa forma, o número de faltas.

Edição: Pedro Ivo de Oliveira

Fonte: EBC Saúde

Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Saúde

Campinas terá hospital para cirurgias de cabeça e pescoço

Publicados

em

Construído com recursos de uma indenização pública milionária, o Instituto de Otorrinolaringologia & Cirurgia de Cabeça e Pescoço (IOU) será inaugurado na terça-feira (28) na Universidade Estadual de Campinas (Unicamp). A unidade terá capacidade para 200 mil atendimentos e 4 mil cirurgias por ano, com 70% dos atendimentos voltados para o Sistema Único de Saúde (SUS) e 30% para o privado.

A construção do instituto foi iniciada em 2020 com verba oriunda de uma indenização por dano moral coletivo. O recurso é resultado de ação civil pública do caso Shell-Basf, um acordo assinado na Justiça do Trabalho para compensar a contaminação na planta industrial de agrotóxicos em Paulínia (SP). O valor foi de R$ 65 milhões. 

O instituto, sem fins lucrativos, funcionará como um hospital-escola, com atendimentos, cirurgias, além de ensino e pesquisa. A instituição vai oferecer tratamento multidisciplinar com procedimentos modernos e cirurgias com métodos pouco invasivos, contemplando pacientes com câncer, com doenças do trato respiratório e otorrino (nariz, ouvido e garganta).

Estudantes

A unidade vai receber 130 estudantes da Unicamp por ano, tanto de medicina, como de fonoaudiologia, além de residentes de todas as partes do Brasil. O IOU vai contar ainda com um laboratório de genômica para desenvolvimento de pesquisas, que será coordenado pelo cientista especializado em genética Paulo Arruda. Haverá duas linhas de pesquisa: genética da surdez e a genética de cânceres de cabeça e de pescoço.

Entre os principais atendimentos a serem realizados no hospital estão: câncer de cabeça e pescoço, deficiência auditiva, criança traqueostomizada, doenças do equilíbrio, paralisia facial, disfagia, medicina do sono, doenças da cavidade oral, doenças da voz, deformidades esqueléticas da face, distúrbios da respiração, deglutição e fonação e comunicação.

Edição: Maria Claudia

Fonte: EBC Saúde

Continue lendo

MAIS LIDAS