65 99230 9678 | 65 3055 2070

CUIABÁ

Policial

Polícia Civil lança nova versão de Sistema GEIA integrado ao Ministério Público e à Politec

Publicados

Policial

A nova versão do Sistema Geia, desenvolvido pela Coordenadoria de Tecnologia da Informação (COTI) da Polícia Civil de Mato Grosso, entrou no ar nesta quarta-feira (22.06), trazendo três novas funcionalidades, dentre elas a integração com o Sistema SIMP do Ministério Público Estadual (MPE).

As outras duas atualizações são a leitura biométrica associada diretamente à Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec), facilitando o trabalho policial na identificação de pessoas e a tela de “notificações e pendências” que mostram ao servidor os seus procedimentos pendentes no sistema.

O coordenador da COTI, Fábio Arruda Goés Ferreira, o novo sistema traz grandes mudanças, como a integração ao Sistema SIMP, que facilitará e garantirá a agilidade e qualidade do inquérito policial eletrônico. 

Com a integração ao sistema do Ministério Público haverá mudança no fluxo de tramitação dos procedimentos policiais, nos casos de cota e dilação, o processo no PJe será tramitado diretamente entre MP e Polícia Civil até que seja oferecida a denúncia ou manifestado pelo arquivamento, ocasião em que o fluxo será desviado para apreciação do magistrado. 

“Nessa nova versão, a tramitação do fluxo do inquérito mudou tramitando direto entre a Polícia Civil e o Ministério Público e ainda que a movimentação indique a necessidade de atuação de uma das instituições, todos os documentos estarão disponíveis no PJe para acompanhamento do magistrado vinculado ao processo”, explicou Fábio. 

A atualização do sistema também traz como nova funcionalidade a validação biométrica direto na Politec, o que permite que as pessoas que tenham a biometria coletadas sejam imediatamente identificadas, se cadastradas no sistema da unidade de perícia. 

A terceira atualização que o sistema disponibiliza é a tela de notificações e pendências que permite que os servidores dentro do Sistema Cartorium verifiquem as pendências dos seus procedimentos em andamento, garantindo que nenhuma etapa seja esquecida e a qualidade dos trabalhos realizados. 

Para o delegado-geral, Mário Dermeval Aravechia de Resende, a finalização e a entrada em funcionamento da nova versão do Geia é resultado de um trabalho incansável da COTI para trazer melhorias e novas integrações, em busca de um sistema de excelência de investigação e gestão policial. 

“A Polícia Civil lança a nova versão do GEIA, agora com uma mudança muito mais significativa, trazendo uma evolução que certamente transforma o sistema utilizado em Mato Grosso mais eficiente e uma das melhores ferramentas tecnológicas do país”, destacou o delegado-geral.

Fonte: PJC MT

Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Policial

Polícia Civil cumpre 23 mandados para apurar arremessos de drogas e outros objetos em penitenciárias

Publicados

em

Vinte e três ordens judiciais relacionadas a investigações de tráfico de drogas e associação para o tráfico em penitenciárias da região metropolitana são cumpridas pela Polícia Civil, na manhã desta quinta-feira (30.06), na Operação Tiradentes, deflagrada pela Delegacia Especializada de Repressão a Entorpecentes (DRE) e Sistema Prisional. 

Na ação integrada, são cumpridas 10 ordens de busca e apreensão nas cidades de Cuiabá e Várzea Grande e outros 13 mandados de busca e apreensão no interior das unidades prisionais.

As investigações em andamento na DRE têm foco em ações criminosas recentes envolvendo arremessos de drogas, celulares e outros objetos na Penitenciária Central do Estado (PCE) e Penitenciária Feminina. 

A Delegacia Especializada de Repressão a Entorpecentes recebeu nos últimos meses, uma grande demanda de denúncias e situações envolvendo condutas de tráfico de drogas e tentativas frequentes de lançamento de objetos e aparelhos celulares para o interior da Penitenciária Central do Estado, bem como da Penitenciária Feminina Ana Maria do Couto.

Muitas dessas ações foram constatadas pelas equipes de policiais penais em trabalho de rondas e fiscalização preventiva nos arredores daquelas unidades. Em algumas situações, foi possível a prisão de suspeitos envolvidos com o lançamento de pacotes de drogas por cima dos muros da penitenciária e até mesmo com a utilização de “drones”.

Na ocasião, os envolvidos foram autuados em flagrante e investigados em inquéritos policiais. Diante dos fatos, foram iniciadas as investigações com objetivo de apurar os responsáveis diretos e indiretos por essas ações, seus vínculos, bem como a existência de eventuais beneficiários específicos dentre os internos do sistema prisional. 
As investigações demonstram que, a maioria dos lançamentos extramuro, estava direcionada a pátio relacionado a determinado raio junto a PCE, onde ficam presos considerados lideranças de organizações criminosas.

Com base nas apurações, a DRE deflagrou a Operação Tiradentes, com conjunto de ações e em atuações integradas, com policiais penais do GIR, da PCE. A operação conta com a participação de 60 policiais civis da DRE, Delegacia Especializada de Meio Ambiente (Dema), Gerência Estadual de Polinter e Capturas (Gepol), Delegacia Especializada de Roubos e Furtos (Derf) de Cuiabá e 20 policiais penais. 

Durante a operação, também foi dado cumprimento ao mandado de prisão temporária em desfavor de uma detenta da Penitenciária Ana Maria do Couto May. A ordem judicial  foi expedia pela  5ª Vara Criminal da Comarca de Alta Floresta, nas investigações presididas pelo delegado. Thiago Berger

Fonte: PJC MT

Continue lendo

MAIS LIDAS