65 99230 9678 | 65 3055 2070

CUIABÁ

GERAL

Pará anuncia medidas para população afetada por interdição de ponte

Publicados

GERAL


O governo do Pará e a prefeitura de Belém anunciaram uma série de medidas para minimizar e reparar os prejuízos e os transtornos que a interdição da ponte Enéas Martins causou à população da Ilha do Outeiro, um distrito da capital paraense.

Na última segunda-feira (17), os órgãos de segurança interromperam o trânsito de veículos e de pedestres, bem como a navegação de embarcações próxima ao local, logo após serem alertados de que um pedaço da ponte tinha se desprendido sobre o Rio Maguari e uma rachadura se abriu ao longo da via.

Segundo o governo estadual, testemunhas afirmam ter visto uma balsa se chocar contra o pilar central da ponte. Após a interdição, técnicos que vistoriaram a estrutura constataram danos em dois dos pilares de sustentação. A Polícia Civil, no entanto, não descarta a hipótese de os problemas terem sido causados por uma sucessão de colisões.

“Estamos fazendo perícias e, em breve, vamos divulgar a dinâmica: se foi uma embarcação que provocou a queda ou [se foram] sucessivos choques, de diversas embarcações”, disse o delegado Daniel Castro a jornalistas, ontem (23).

Na mesma coletiva de imprensa, o secretário estadual de Transportes, Adler Silveira, anunciou que o governo estadual vai construir uma nova ponte para interligar os distritos de Outeiro e Icoaraci

A nova ponte, de 360 metros de comprimento, utilizará o sistema de cabos-estais, ganhando uma espécie de mastro central onde serão afixados os cabos de aço que sustentarão seu peso. Segundo o governo estadual, a solução permitirá a ampliação do vão de navegação dos atuais 60 metros para 100 metros, aumentando a segurança da navegação. Os pilares remanescentes e todo o resto da estrutura deverão ser integralmente restaurados.

Segundo o secretário estadual de Transportes, as obras começarão imediatamente e devem ser concluídas em até sete meses. A rapidez deve-se ao fato de que o governo estadual será dispensado de selecionar a empresa responsável por meio de licitação pública, conforme destacaram os representante do Ministério Público de Contas do estado, Patrick Bezerra, e do Tribunal de Contas estadual, Marcelo Aranha.

“Necessário frisar que todas as informações das obras devem ser disponibilizadas para análise do Tribunal de Contas para que colaboremos com os órgãos de controle”, disse Aranha. “Na medida em que a fiscalização avançar, encaminharemos as conclusões à Setran para as medidas cabíveis.”

Para permitir que as milhares de pessoas que vivem na Ilha do Outeiro acessem a área continental e que turistas atraídos pela orla urbanizada da ilha façam o caminho inverso, o governo estadual disponibilizou barcos e balsas que estão fazendo a travessia ininterrupta de veículos e pedestres. Nas lanchas rápidas que transportam passageiros entre a ilha e o Trapiche de Icoaraci, a travessia dura cinco minutos. Já nos ferry-boats destinados a transportar veículos entre o porto da Brasília, em Outeiro, e o Terminal Hidroviário de Belém, a viagem pode durar cerca de 1 hora.

Prefeitura

A prefeitura de Belém também anunciou, ontem, medidas emergenciais e assistenciais que contemplam os moradores de Outeiro afetados pela interdição da ponte. Uma das medidas busca ampliar o número de beneficiários do programa Bora Belém entre as famílias residentes no distrito que vivem em extrema pobreza. Executado em conjunto com o governo estadual, o programa repassa de R$ 150 a R$ 450 mensais a cada família, conforme o número de filhos.

Outra medida contemplará, por pelo menos seis meses, os donos e os funcionários das barracas de praia, que receberão uma ajuda de R$ 500, e os trabalhadores autônomos e informais cadastrados pela prefeitura, que receberão R$ 300. No total, a prefeitura prevê um investimento da ordem de R$ 1 milhão para auxiliar os profissionais ligados ao atendimento turístico.

Segundo o prefeito Edmilson Rodrigues, o Banco do Povo de Belém também vai abrir uma linha de crédito solidário de R$ 1 milhão para emprestar aos pequenos empreendedores do distrito recursos para a manutenção de capital de giro e para cobrir custos fixos.

Além disso, a prefeitura promete outros investimentos em saúde e em ações sociais. “Apresentamos um conjunto de ações imediatas como o reforço das Unidades de Saúde, o aumento de funcionários, garantia de uma ambulancha [ambulância náutica], intensificação da vacinação e a instalação da Unidade Fluvial de Saúde, inaugurada recentemente para atender a população”, afirmou Rodrigues.

Edição: Lílian Beraldo

Fonte: EBC Geral

Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

GERAL

Série Mundo, da OSB, homenageia Portugal

Publicados

em

A Série Mundo 2022, da Orquestra Sinfônica Brasileira (OSB), criada em parceria com embaixadas para apresentar ao público brasileiro um pouco da cultura musical dos diversos países, homenageia Portugal hoje (27) à noite, a partir das 19h, na Sala Cecília Meireles, no Rio de Janeiro, depois de celebrar o Azerbaijão e a Espanha.

O coordenador Artístico da OSB, Nikolay Sapoundjiev, destacou o apoio da Embaixada de Portugal, que ofereceu à orquestra a vinda de dois grandes artistas lusos, o maestro Pedro Carneiro e o pianista Bernardo Santos. A realização da Série Mundo conta com o patrocínio do Bradesco.

O programa traz uma série de obras dos compositores Hermeto Pascoal, Viet Cuong, Camille Saint-Saëns e Berta Alves de Sousa.

Inventividade

A obra do compositor, arranjador e multi-instrumentista Hermeto Pascoal sempre encontra novas maneiras de abordar a criação musical, seja pelos instrumentos inusitados, seja pelas curiosas linhas melódicas exploradas no seu vasto repertório, informou a OSB, por meio de sua assessoria de imprensa. A peça que abre o programa, Entrando pelos canos é, segundo a orquestra, um exemplo primoroso dessa constante experimentação. A composição foi escrita para uma instrumentação peculiar: canos, que são tocados de forma percussiva. E a percussão segue em destaque na segunda peça do programa.

A instigante Re(new)al, do compositor vietnamita americano Viet Cuong, é construída a partir de três movimentos contínuos, cada um inspirado no poder das energias hídrica, eólica e solar. O primeiro movimento transforma copos de cristal afinados em sinos de mão, enquanto o conjunto de sopros lentamente submerge o som dos solistas. No movimento central, solistas são transformados em pás de uma turbina eólica vertiginosa, tocando desafiadores padrões rítmicos. O movimento final simula o nascer do sol e evoca o brilho da luz do sol com instrumentos de percussão.

Cantiga Alentejana

Da compositora, pianista e maestrina portuguesa Berta Alves de Sousa, será tocada por Bernardo Santos a peça Variações sobre uma Cantiga Alentejana, que contará com a participação de duas integrantes da OSB, a spalla Priscila Rato e a violoncelista Emilia Valova. Berta é considerada de fundamental importância para a música portuguesa do século 20. Aluna do pianista e professor alemão Wilhelm Backhaus, falecido na Áustria em 5 de julho de 1969, Berta foi a primeira mulher a reger a Orquestra Sinfônica do Porto.

A admiração de Camille Saint-Saëns por Portugal é atestada não apenas pelas várias visitas que o compositor empreendeu ao país, mas também pela sua composição Uma noite em Lisboa, barcarola orquestral escrita e estreada em solo português. Apesar disso, foi no Egito que o francês buscou inspiração para escrever aquele que seria seu último concerto para piano, o de número cinco, em Fá maior, Op. 103, englobando três movimentos: Allegro animato, Andante e Molto allegro. Esse concerto será tocado também pelo pianista português Bernardo Santos.

Nikolay Sapoundjiev informou que, ainda neste ano, os concertos da Série Mundo da OSB vão homenagear a Alemanha, a Argentina e a França.

Edição: Graça Adjuto

Fonte: EBC Geral

Continue lendo

MAIS LIDAS