65 99230 9678 | 65 3055 2070

CUIABÁ

Mundo

Nova Iorque: Suprema Corte é contra lei de restrição ao porte de armas

Publicados

Mundo

source
Payton Gendron foi preso após ataque a tiros que matou dez pessoas em Buffalo, no estado americano de Nova York
Reprodução/Twitter – 15.05.2022

Payton Gendron foi preso após ataque a tiros que matou dez pessoas em Buffalo, no estado americano de Nova York

A Suprema Corte americana decidiu nesta quinta-feira (21) que ‘exigir que as pessoas demonstrem necessidade específica para portar arma tendo que obter uma licença específica para portar arma em público  seria uma violação ao direito da Segunda Emenda  da Constituição dos Estados Unidos. 

A votação teve um resultado de 6 votos favoráveis e 3 votos contrários , vencendo a maioria conservadora dos magistrados do tribunal. Nos EUA cerca de um quarto da população será afetada pela decisão. O que deve aumentar o número de pessoas com porte de armas legais nas ruas das maiores cidades do país como Nova York, Los Angeles e Boston.

“Chocante, absolutamente chocante que eles tenham tirado nosso direito de ter restrições razoáveis. Nós podemos ter restrições a liberdade de expressão. Você não pode gritar palavras sujas em um teatro lotado por exemplo, mas de alguma forma não podemos colocar restrições na Segunda Emenda [da Constituição]?”, disse a governadora do Estado Nova York, Kathy Hochul .

Essa é primeira grande decisão do tribunal sobre armas em mais de uma década no país. A decisão acontece exatamente no momento em que o Congresso atua ativamente na legislação sobre armas , após os recentes tiroteios em massa no Texas, Nova York e Califórnia . As decisões da Suprema Corte  americana sobre armamento, respectivamente nos anos de 2008 e 2010 , estabeleceram um direito nacional de manter uma arma em casa para autodefesa . A questão que o tribunal enfrentou hoje é sobre o direito de portar uma arma fora de casa.

Nova York havia exigido que qualquer pessoa que solicitasse uma licença de porte de arma oculta primeiro apresentasse o que seria de um ” razão adequada ” para o pedido. Então as corte do estado Nova York entenderam que isso poderia significar que alguém precise ‘demonstrar uma necessidade especial de se defender’, o que entraria em conflito com o direito de defesa de cada cidadão americano. Para os juízes, existem leis restritivas semelhantes na Califórnia, Havaí, Maryland, Massachusetts, Nova Jersey e Rhode Island. O presidente Joe Biden disse que esses estados podem ser afetados por uma decisão contra Nova York, enquanto que a oposição alerta para um aumento na violência nas ruas. O prefeito de Nova York, Eric Adams , acredita que há muitos riscos em suspender as restrições.

Legislação

A lei de porte oculto de Nova York está em vigor desde 1913 e diz que, para portar uma arma escondida em público para autodefesa , uma pessoa que solicita uma licença deve demonstrar “causa adequada” , uma necessidade real de portar a arma. Quando as autoridades locais emitem uma licença de porte de arma, ela é irrestrita , o que permite a pessoa carregar uma arma em qualquer lugar não proibido por lei . A opção de licença é restrita, permitindo carregar uma arma apenas  eterminadas circunstâncias, o que pode incluir o porte de uma arma para caça , clube de tiro ou porte em viagens em regiões longe da cidade.

Fonte: IG Mundo

Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Mundo

Túmulos de quatro crianças astecas são descobertos no México

Publicados

em

 No coração do centro histórico da Cidade do México, arqueólogos mexicanos descobriram onde quatro crianças astecas foram sepultadas cerca de cinco séculos atrás.

Arqueólogos do Instituto Nacional de Antropologia e História do México encontraram os esqueletos dentro do que acreditam ter sido uma casa asteca tradicional com quatro quartos, com data entre 1521 e 1620, no início do período colonial do país.

As escavações também descobriram objetos pré-hispânicos, praticamente intactos séculos depois, como vasos de barro, potes de cerâmica e uma figura de pedra de uma mulher segurando uma criança, disse o instituto em um comunicado esta semana.

Os astecas eram uma civilização guerreira e muito religiosa, que construiu obras monumentais e praticava o sacrifício humano. No entanto, pesquisadores dizem que as crianças encontradas morreram de causas naturais e foram sepultadas em um tradicional estilo pré-hispânico.

Juan Carlos Campos, arqueólogo que liderou a escavação, disse que os indígenas enfrentavam duras condições de vida e não conseguiram fugir depois que os conquistadores espanhóis tomaram a capital asteca Tenochtitlán, que se tornou a Cidade do México.

Os astecas governaram um império que se estendeu do Golfo do México ao Oceano Pacífico, abrangendo grande parte do que é a região central do México em tempos modernos. Tenochtitlán foi conquistada pelo espanhol Hernán Cortés em 1521.

Fonte: EBC Internacional

Continue lendo

MAIS LIDAS