65 99230 9678 | 65 3055 2070

CUIABÁ

Policial

MT aumenta em 73% a apreensão de drogas pelas forças de segurança em 2021

Publicados

Policial


Júlia Oviedo/Sesp-MT 

Mato Grosso quebrou um recorde histórico: mais de 31 toneladas de drogas foram apreendidas pelas forças de segurança durante o ano de 2021. O aumento é de 73% comparado ao ano de 2020, que já havia sido considerado um recorde, com a apreensão de 18 toneladas de entorpecentes.

Dos últimos cinco anos, este é o maior volume de drogas já retido pelas forças de segurança e demonstra uma crescente desde então. Se comparado com 2017, quando 11,6 toneladas de entorpecentes foram apreendidas, o crescimento é de 167%.

Na avaliação do secretário de Estado de Segurança Pública, Alexandre Bustamante, o resultado pode ser relacionado ao grande investimento em segurança que vem acontecendo por meio do Programa Mais MT, do Governo do Estado.

maconha(1).jpg

“O aparelhamento das forças de segurança, com a aquisição de novas armas, viaturas, EPIs, o trabalho integrado das instituições, os investimentos em tecnologia de ponta, a exemplo da radiocomunicação digital e a instalação de câmeras, e a política de tolerância zero com a criminalidade, em especial no combate às organizações criminosas, propiciaram este recorde”, disse Bustamante.

A Polícia Civil produziu no ano passado quase 2.500 inquéritos policiais na investigação de tráfico de drogas, um aumento de 32%, na atuação direta dessa área de repressão qualificada. Dentro desse trabalho investigativo, a instituição planejou e executou 190 operações policiais específicas, 70 delas envolvendo associações criminosas e outras 48 de combate a organizações criminosas.

“Uma das principais colaborações da Polícia Civil no combate ao tráfico de entorpecentes está relacionada à conclusão de inquéritos de alta complexidade e respectivas prisões consolidadas em material probatório robusto, o que gera efetividade na redução da criminalidade, quer pela descapitalização das organizações criminosas ou pelas prisões mais duradouras” pontuou o delegado-geral adjunto, Gianmarco Paccola Capoani.

O delegado destacou ainda, que entre os trabalhos de 2021, a Polícia Civil realizou a maior apreensão de maconha nos últimos anos em Mato Grosso, quando a Gerência de Combate ao Crime Organizado (GCCO) interceptou um caminhão que transportava cinco toneladas da droga, em meio a uma carga de tutano, no sul do estado.

5%20toneladas%201.jpg

De acordo com o comandante-geral da Polícia Militar, coronel Jonildo José de Assis, a PM foi responsável pela retirada de mais de 12 toneladas de drogas na região metropolitana, no interior e também na fronteira em ações integradas. E neste ano, a PM segue o mesmo ritmo, já que nos primeiros 15 dias de janeiro os policiais militares já foram responsáveis por apreensões e prisões de grupos criminosos ligados ao tráfico de drogas.

“Com os investimentos da atual gestão, a Polícia Militar vem intensificando ainda mais o policiamento ostensivo no estado. Novas armas de fogo, viaturas e capacitações aos nossos policiais refletem no combate às organizações criminosas e nos permitem prestar um serviço de qualidade a população mato-grossense. A sociedade pode continuar contando com os nossos homens e mulheres da PMMT”, pontuou o comandante-geral.

Tráfico internacional de drogas

A atuação do Grupo Especial de Segurança na Fronteira (Gefron) ao longo dos 900 quilômetros de fronteira, entre áreas alagadas e secas, de Mato Grosso com a Bolívia fortalece o combate ao tráfico internacional de drogas. Exemplo disso é o número de ocorrências registradas pela unidade em 2021, quase dobrou nos últimos cinco anos.

Em 2021 o Gefron registrou 444 ocorrências, sendo que em 2017 este número chegava 282 registros. Estes não são números apenas de ocorrências relacionadas ao uso e tráfico de drogas, mas refletem o crescimento e atuação da unidade no combate e enfrentamento a diferentes tipos de crime.

Foi em 2021, por exemplo, que o Gefron realizou a maior apreensão de cocaína desde sua criação, em 2022. O caso ocorreu em setembro, quando 999 tabletes de substância análoga à cocaína, totalizando 1.064 quilos de entorpecentes, foram encontradas em um fundo falso de um caminhão.

No entanto, o coordenador do Gefron, tenente-coronel PM Fábio Ricas, destacou que o resultado exitoso é fruto de ações integradas que não acontecem apenas na região de fronteira, mas em todo o estado. E ainda de acordo com o militar, a integração tem sido uma característica intrínseca do Gefron no que se refere às operações policias de fronteira.

“Os recursos financeiros disponibilizados pelo Governo do Estado, por meio da Sesp, têm possibilitado um aumento substancial na capacidade operacional das unidades policiais, o que era muito necessário para fazer frente ao crime de tráfico de drogas. Outro fator importante está relacionado à integração entre instituições, o que torna as ações mais eficientes, com o compartilhamento de informações de inteligência.

Fonte: PJC MT

Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Policial

Polícia Civil cumpre 23 mandados para apurar arremessos de drogas e outros objetos em penitenciárias

Publicados

em

Vinte e três ordens judiciais relacionadas a investigações de tráfico de drogas e associação para o tráfico em penitenciárias da região metropolitana são cumpridas pela Polícia Civil, na manhã desta quinta-feira (30.06), na Operação Tiradentes, deflagrada pela Delegacia Especializada de Repressão a Entorpecentes (DRE) e Sistema Prisional. 

Na ação integrada, são cumpridas 10 ordens de busca e apreensão nas cidades de Cuiabá e Várzea Grande e outros 13 mandados de busca e apreensão no interior das unidades prisionais.

As investigações em andamento na DRE têm foco em ações criminosas recentes envolvendo arremessos de drogas, celulares e outros objetos na Penitenciária Central do Estado (PCE) e Penitenciária Feminina. 

A Delegacia Especializada de Repressão a Entorpecentes recebeu nos últimos meses, uma grande demanda de denúncias e situações envolvendo condutas de tráfico de drogas e tentativas frequentes de lançamento de objetos e aparelhos celulares para o interior da Penitenciária Central do Estado, bem como da Penitenciária Feminina Ana Maria do Couto.

Muitas dessas ações foram constatadas pelas equipes de policiais penais em trabalho de rondas e fiscalização preventiva nos arredores daquelas unidades. Em algumas situações, foi possível a prisão de suspeitos envolvidos com o lançamento de pacotes de drogas por cima dos muros da penitenciária e até mesmo com a utilização de “drones”.

Na ocasião, os envolvidos foram autuados em flagrante e investigados em inquéritos policiais. Diante dos fatos, foram iniciadas as investigações com objetivo de apurar os responsáveis diretos e indiretos por essas ações, seus vínculos, bem como a existência de eventuais beneficiários específicos dentre os internos do sistema prisional. 
As investigações demonstram que, a maioria dos lançamentos extramuro, estava direcionada a pátio relacionado a determinado raio junto a PCE, onde ficam presos considerados lideranças de organizações criminosas.

Com base nas apurações, a DRE deflagrou a Operação Tiradentes, com conjunto de ações e em atuações integradas, com policiais penais do GIR, da PCE. A operação conta com a participação de 60 policiais civis da DRE, Delegacia Especializada de Meio Ambiente (Dema), Gerência Estadual de Polinter e Capturas (Gepol), Delegacia Especializada de Roubos e Furtos (Derf) de Cuiabá e 20 policiais penais. 

Durante a operação, também foi dado cumprimento ao mandado de prisão temporária em desfavor de uma detenta da Penitenciária Ana Maria do Couto May. A ordem judicial  foi expedia pela  5ª Vara Criminal da Comarca de Alta Floresta, nas investigações presididas pelo delegado. Thiago Berger

Fonte: PJC MT

Continue lendo

MAIS LIDAS