65 99230 9678 | 65 3055 2070

CUIABÁ

Esporte

Brasil passa a ter dois líderes de ranking mundial no parataekwondo

Publicados

Esporte


O Brasil tem dois medalhistas paralímpicos no topo dos respectivos pesos nos rankings mundiais da World Taekwondo, a federação internacional da modalidade. A paraibana Silvana Fernandes aparece na liderança da categoria até 57 quilos na classe K44 (atletas com amputação unilateral do cotovelo até a articulação da mão), enquanto Nathan Torquato encabeça a relação dos lutadores até 63 quilos, também na K44. A lista foi atualizada na quarta-feira (19) e divulgada nesta quinta-feira (20).

Até o ano passado, os rankings da World Taekwondo contemplavam seis categorias da K44 (três por gênero) que tiveram disputa na Paralimpíada de Tóquio (Japão): até 61 quilos, até 75 quilos e acima de 75 quilos no masculino; até 49 quilos, até 58 quilos e acima de 58 quilos no feminino. A partir do ciclo de Paris (França), a classe passou a ter dez pesos (cinco para homens, cinco para mulheres). Após os Jogos no Japão, os atletas migraram para as novas divisões, que já valeram no Campeonato Mundial de Istambul (Turquia), em dezembro.

Campeã mundial e medalhista de bronze em Tóquio, Silvana estava em terceiro lugar na categoria até 58 quilos. Na lista do novo peso, a paraibana aparece na ponta, à frente da turca Gamze Gurdal, a quem bateu na final da competição em Istambul e na disputa pelo terceiro lugar paralímpico.

“Tinha consciência que se conseguisse a medalha de ouro em Istambul assumiria a ponta do ranking. Então, coloquei como meta essa medalha também por conta do ranking. Venho colhendo vários frutos de muito trabalho. O objetivo e o foco aumentam para esta temporada já pensando em Paris”, declarou Silvana, ao site da Confederação Brasileira de Taekwondo (CBTkd).

Nathan já era o número um dos lutadores até 61 quilos, peso no qual foi medalhista de ouro em Tóquio. O paulista, bronze no Mundial e eleito o melhor do mundo no parataekwondo masculino em 2021, segue na dianteira, agora na categoria até 63 quilos, à frente do mongol Bolor Ganbat, quatro vezes campeão do mundo.

Mais três atletas do Brasil – todas medalhistas de bronze no Mundial – aparecem entre as cinco melhores dos respectivos pesos. A paranaense Debora Menezes, prata em Tóquio, é a vice-líder da categoria acima de 65 quilos, mantendo-se no posto que ocupava entre as lutadoras acima de 58 quilos. A potiguar Cristhiane Nascimento, que era a sexta da categoria até 58 quilos, figura em terceiro na lista até 52 quilos. A amapaense Leyliane Ramos também está em terceiro na categoria até 65 quilos. Em 2021, ela foi a 12ª no ranking até 58 quilos.

“O parataekwondo do Brasil vive um momento brilhante. Tivemos um 2021 que entrou para a história, com resultados muito expressivos e isso reflete no ranking mundial. Isso mostra que o trabalho feito anos atrás está dando frutos”, celebrou o técnico da seleção brasileira, Rodrigo Ferla, também ao site da CBTkd.

As cinco medalhas conquistadas em Istambul (um ouro, uma prata e três bronzes) foram responsáveis pelo melhor desempenho da história do país em um Mundial de parataekwondo. As três láureas (uma de cada cor) na Paralimpíada de Tóquio colocaram o Brasil no topo do quadro de resultados da modalidade, disputada pela primeira vez nos Jogos.

Edição: Pedro Ivo de Oliveira

Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esporte

Brasileiro: Botafogo e Fluminense se enfrentam em busca de vaga no G4

Publicados

em

Em busca de uma vaga no G4 do Campeonato Brasileiro, Botafogo e Fluminense medem forças, a partir das 16h (horário de Brasília) deste domingo (26), no estádio Nilton Santos. A Rádio Nacional transmite o Clássico Vovô ao vivo.

Motivado após duas vitórias consecutivas (de 2 a 0 sobre o Avaí no domingo pelo Brasileiro e de 2 a 1 na quinta sobre o Cruzeiro pela Copa do Brasil), o Tricolor das Laranjeiras (6º colocado do Brasileiro com 18 pontos) busca três pontos que lhe permitam sonhar com a entrada no G4 da competição.

Mas, independente do resultado, a partida terá um significado especial para um jogador, o atacante Luiz Henrique, que faz seu último jogo pelo time das Laranjeiras antes da transferência para o Bétis (Espanha).

A expectativa é de que o técnico Fernando Diniz repita a equipe titular diante da Raposa. A única dúvida está no meio campo, onde Nonato é dúvida após deixar o campo diante dos mineiros. Em caso de ausência do volante, a possibilidade é de que Wellington receba uma oportunidade. Assim, o Tricolor deve entrar em campo com: Fábio; Samuel Xavier, Nino, Manoel e Caio Paulista; André, Nonato (Wellington) e Ganso; Luiz Henrique, Arias e Cano.

O Botafogo também chega muito animado ao clássico, pois vem de uma vitória marcante por 3 a 2 sobre o Internacional, em Porto Alegre, pelo Brasileiro. Assim como o Fluminense, o Alvinegro tem 18 pontos, mas ocupa a 8ª posição. Porém, o técnico Luís Castro não terá tanta facilidade como seu colega tricolor para armar sua equipe.

O treinador português sabe que não poderá contar com os suspensos Philipe Sampaio, Patrick de Paula, Kayque e Lucas Piazon. Além disso, estão fora os lesionados Rafael, Carlinhos, Barreto, Gustavo Sauer, Lucas Fernandes, Victor Sá e Diego Gonçalves.

Transmissão da Rádio Nacional

A Rádio Nacional transmite Botafogo e Fluminense com a narração de Rodrigo Campos, comentários de Waldir Luiz, reportagem de Mauricio Costa e plantão de Bruno Mendes. Você acompanha o Show de Bola Nacional aqui:

Edição: Fábio Lisboa

Continue lendo

MAIS LIDAS