65 99230 9678 | 65 3055 2070

CUIABÁ

GERAL

Bandidos atacam batalhão da PM e agência da Caixa em Minas Gerais

Publicados

GERAL

Criminosos fortemente armados atacaram a sede do Batalhão da Polícia Militar (PM) de Itajubá e assaltaram uma das agências bancárias da Caixa Econômica Federal instaladas na cidade do sul de Minas Gerais, localizada a menos de 50 quilômetros da divisa com o estado de São Paulo.

Parte da ação do bando foi filmada por moradores da cidade. Em vídeos compartilhados nas redes sociais é possível ver pessoas correndo pelas ruas do centro da cidade e ouvir centenas de disparos de armas de fogo.

Pouco antes da meia-noite de quarta-feira (22), parte dos bandidos atacou o batalhão da PM a fim de reter os policiais militares enquanto seus comparsas invadiam a agência da Caixa. Armados com fuzis, os criminosos trocaram tiros com os policiais militares e bloquearam algumas das vias centrais da cidade.

Segundo a PM, um policial foi atingido por um tiro de fuzil e teve que ser operado. Outros três agentes sofreram ferimentos leves ao serem atingidos por estilhaços. Uma outra pessoa que passava pelo local foi alvejada na perna e levada para o hospital. O estado de saúde e os nomes dos cinco feridos não foram divulgados.

Na sequência, os bandidos fugiram utilizando ao menos cinco veículos. Ainda no início da madrugada, a prefeitura de Itajubá pediu calma à população. Pelas redes sociais, a prefeitura recomendou que as pessoas evitassem sair às ruas e permanecessem em locais seguros.

Já a Polícia Civil de Minas Gerais informou à Agência Brasil que, as 10h de hoje (23), as forças de segurança estaduais continuavam “no rastro” de suspeitos de participação no crime. “A ocorrência encontra-se em andamento”, reiterou a corporação, em nota.

Edição: Lílian Beraldo

Fonte: EBC Geral

Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

GERAL

Funai utilizou R$ 691 milhões em ações de fiscalização em 2021

Publicados

em

A Fundação Nacional do Índio (Funai) empregou R$ 691 milhões em ações de fiscalização e coibição de crimes, tais como extração ilegal de madeira, atividade de garimpo, caça e pesca predatórias, e para garantir a segurança das comunidades indígenas. 

Segundo a Secretaria de Comunicação da Presidência da República, a execução orçamentária, que demonstra eficiência na aplicação dos recursos públicos, alcançou uma média de 97,7% nos últimos três anos da gestão atual. Em 2021, quase 99,5% do orçamento do Governo Federal para o órgão foi  efetivamente aplicado em políticas e ações de proteção aos indígenas. 

Mais de 30 grandes ações de fiscalização para proteção de terras indígenas foram realizadas, nos últimos três anos, em conjunto com diferentes parceiros, como Exército, Polícia Federal, Força Nacional, Ibama e ICMBio.

Vale do Javari

O governo federal também tem investido em ação de fiscalização para proteção dos indígenas e do meio ambiente na Terra Indígena Vale do Javari, no Amazonas. Essas ações foram ampliadas em mais de 100% desde 2019 em comparação com o período de 2016 a 2018.

Nos últimos três anos, foram investidos pelo Governo Federal R$ 10 milhões no combate à extração ilegal de madeira, atividade de garimpo, e caça e pesca predatórias.

O Governo Federal ampliou também as ações para promover a saúde dos indígenas por todo o país. Os atendimentos feitos pela Equipe Multidisciplinar de Saúde Indígena (EMSI) também foram ampliados em mais de 100%, nos últimos três anos. 

Edição: Fábio Massalli

Fonte: EBC Geral

Continue lendo

MAIS LIDAS